quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Adeus Dindo Querido

Jade querida, hoje mamãe perdeu seu padrinho, seu tio querido Paulinho. Você provavelmente não vai se lembrar dele, mas mamãe tem lembranças maravilhosas dele durante sua infância e adolescência.
Meu querido tio foi a figura masculina que eu tive durante minha infância, já que seu avô não foi (e não é) muito presente. As lembranças que trago são as mais tenras e felizes...
Lembro-me dele na época que moramos na kitinete que minha tia tem embaixo de sua casa, durante uma fase muito difícil de nossa vida, foram eles quem nos estenderam as mãos. Lá vive uma infância feliz, com finais de semana com direito a piscina e "altas competições": quem ficava mais tempo embaixo da água, quem nadava mais rápido, quem pulava mais longe. Tudo com ele como juiz.
Lembro-me de ficar por horas e horas na confecção deles depois da escola esperando dar a hora de chegar em casa. Conversava com todas as costureiras, arrematava as roupas prontas, e "roubava" pencas e pencas de retalhos para fazer roupas para minha boneca. Até da mesa cheia de costureira na hora do lanche (pão com manteiga e café) eu me amarrava.
Lembro-me de quando nos mudamos e ele ficava com saudades e todos os finais de semana, sem sequer avisar minha tia, pegava seu santanão verde que era apaixonado, e buzinava lá em casa, gritando "Camila, vim buscá-la", para que a gente ficasse o dia inteiro na piscina da casa deles.
Depois que fiquei mais velha acabei me distanciando, falta de tempo... Mas ele sempre estava em meu coração.
Não me lembro de quando ele passou mal da primeira vez... minha tia disse hoje que foi em fevereiro de 2004... e de lá para cá seu quadro só vinha decaindo... É ruim demais ver alguém que você gosta tanto ir se desligando assim, pouco a pouco. É ruim demais ver que por dinheiro seus próprios filhos (ele não tinha filhos com minha tia) faziam brigas e brigas surreais que nem você acreditaria.
Este ano foi difícil para ele, sei bem. Talvez o dia de hoje tenha sido a liberdade para seu espírito, que estava preso num corpo que não mais respondia, num leito de um CTI.
Ontem pude vê-lo pela última vez. Desabei de chorar, eu tinha que ser forte para dar forças à minha tia, mas não consegui, o choro estava intalado em minha garganta, não consegui ser forte...
Hoje Jade todos estamos tristes e acho que você está sentindo isso também, pois há 2 horas que você chora e não dorme no seu berço, coisa que não demora nem 1 minuto quando é colocada...

Tio querido, parta com tranquilidade, que você encontre a paz que precisa. Aqui sentiremos sua falta... mas sei que um dia a gente se encontra... Te amo!

Um comentário:

  1. Amiga linda que seu tio descanse com tranquilidade e que você tenha sempre certeza que seu tio sempre teve e continuará tendo mesmo lá de cima um orgulho imenso de ti! Beijos no coração flor!

    ResponderExcluir