domingo, 23 de março de 2014

É porque tinha que ser... Será?!

Daí que você vai numa festa de crianças e lá encontra uma colega de trabalho, que teve filho pouco antes da sua mais nova, sendo que este filho foi nascido pela mesma médica que lhe fez a sua "desnecesárea" com 38 semanas por motivo de "cruzeiro na semana seguinte".

Infelizmente carrego a infelicidade (redundância mesmo) de ter indicado a dita cuja como ginecologista, pois era minha médica fofa de anos. Ela é ótima gineco, mas como obstetra deixa a desejar por empurrar cesárea camufladamente...

E papo vai, papo vem (não me lembro com certeza da forma da conversa, mas a essência reproduzo:
"Marido, essa é a Kk, era da mesma GO que eu, mas se revoltou e saiu"
(Pensa numa cara de alface)
"Sim, não queria outra cesárea por motivo de 'viagem'".
"Mas você foi muito corajosa!"
"Corajosa é encarar cortarem minha barriga novamente"
"Ah, mas bebeia virou e sentou na última semana. Fora que tinha cordão enrolado na última ultrassonografia... daí fiz cesárea e minha recuperação foi ótima, só tive um pouco de gases por que danei a falar e..."
(Fiquei esperando ela completar com levei um dia pra tomar banho e talz, mas completou com:)
"Ah, mas você teve as duas experiências e sabe que a recuperação é diferente..."
"Mas bebês viram, e ela podia ter virado, fora que tem manobra pra virar bebê..."
"Deus me livre de manobras. To fora! A doutora até falou que poderia virar, eu estava com peso ótimo pra tentar o parto normal, mas foi cesárea mesmo, e tinha o cordão...".
"Olha, minha GO faz a manobra e não tem problema. E Laura nasceu com cordão enrolado também".
"Ah, então era porque tinha que ser ne?"

E o papo findou-se ali porque bebeia estava chamando.

E fiquei remoendo... "porque tinha que ser"?! Cara, tive que lutar contra o sistema, gastar uma grana (sim parir com respeito e sem intervenção pelo plano é praticamente impossível), correr atrás de assistência decente, frequentar reuniões de gestante, digerir a forma de nascimento da Jade e sua recepção (cirurgia e todas as intervenções desnecessárias que sofreu), ouvir piadinhas e conversas cheias de mitos e "filhas da vizinha da manicure da sogra do colega de trabalho tentou normal e quase morreu", que a frase ouvida me deixou p da vida.
Se "tivesse que ser" eu não teria saído da minha zona de conforto. Teria continuado com a GO fofa de anos e teria parido antes de chegar no hospital e ter tido tempo dela chegar. Isso é "tivesse que ser", porque de QUALQUER outra forma ela teria me cortado, seja barriga ou vagina.

Mas não! Não queria "ter que ser", tive que sair da matrix e correr atrás. Não foi mera obra do destino. E talvez por isso hoje sou quase uma ativista-xiita-sangue-nos-olhos-da-tribo-paripelaxoxota.

Apenas parem de acreditar que pra parir nesse sistema atual é só querer. NÃO É! Você vai te que matar um leão por dia pra conseguir respeito no dia P!

O sistema é complicado e mudar a.cabeça e a cultura de uma geração vai levar um tempo. Mas um dia vamos conseguir!

"Pra mudar o mundo é preciso mudar a forma de nascer". Michel Odent.

Um comentário:

  1. Amiga é isso mesmo nada que tinha que ser, só é quando agente corre atrás! Adorei o ativista-xiita-sangue nos Olhos-da-tribo-paripelaxoxota hahahaha

    ResponderExcluir