segunda-feira, 25 de março de 2013

VBAC ou PNAC

http://www.partoegravidez.com/
Como já comentei antes, estou na busca de conseguir um VBAC. Mas muitas mães não sabem o que essas quatro letrinhas significam e hoje o post é dedicado a esses quatro caracteres.

V.B.A.C. = Vaginal Birth After Cesarean = Parto Normal após Cesárea.

Se você deseja tentar um VBAC, saiba que 90% das mulherers que fizeram cesárea são candidatas ao VBAC. Estatisticamente, a maior taxa de VBAC envolve mulheres que já viveram tanto partos vaginal quanto cesáreas e dado a escolha, optaram por vaginal.

Na maioria dos estudos publicados, 60-80% das mulheres que fizeram cesárea conseguiram um parto vaginal. Depois de ler informações e discutir a possibilidade com seu médico, você estará apta a tomar uma decisão sobre a opção do VBAC.

A grande preocupação das mulheres que já tem cesárea prévia é o risco de ruptura uterina durante o trabalho de parto. Estudos mostram que o risco de uma ruptura de uma primípara é de 0,007%, enquanto que em mulheres com úteros com cicatrizes ele passa a ser de 0,64%. Ressaltando que o ruptura pode acontecer em qualquer gestação, mesmo na primeira vez. O intervalo entre as gestações também diminui o risco de ruptura. Estas taxas são similares a outras graves emergências obstétricas como descolamento prematuro da placenta, prolapso de cordão e hemorragia pós-parto.

Não há evidência que bebês grandes sejam indicativos de cesárea. A pélvis e a cabeça do bebê não são rígidas e ambas se moldam para permitir o parto.

Se a vida do bebê está em risco devido a sofrimento fetal ou outra complicação, há poucas dúvidas que a maioria das mulheres vão considerar fazer uma cesárea. De acordo com o "Centers for Disease Control and Prevention", 9% das cesáreas ocorridas em 1991 foram devido a sofrimento fetal. O monitoramento dos batimentos cardiacos é feito como rotina no VBAC para identificar o sofrimento fetal.

A VBAC é realmente um método muito seguro de parto para a maioria das mulheres com cesáreas anteriores.  Comparativamente falando, é mais seguro do que uma cesárea de repetição. Qualquer mulher que considera este tipo de opção de parto, no entanto, deve entender completamente os riscos possíveis, tais como ruptura uterina.

Para conseguir seu VBAC, procure uma equipe de referência no assunto. As casas de parto, a princípio, não aceitam esta condição.

A analgesia é uma boa alternativa para quem está no final do trabalho de parto, porém quem tem cesárea anterior deve ser ministrada com cuidado. A analgesia quando pesada demais desacelera o trabalho de parto em alguns casos, precisando assim dar um “empurrão” com ocitocina para cadencia-lo novamente. A ocitocina não é indicada para um VBAC, pois ela faz as contrações ficarem mais fortes e aceleradas aumentando o risco de ruptura uterina.

Geralmente a mulher que tem uma cesárea anterior não deve induzir o parto. Caso necessite, existem alguns artificíos apropriados que podem ser usados, como a sonda de Foley.

Ficou com vontade de tentar um VBAC? Que tal ler relatos para esse seu desejo ter uma força maior? No site Amigas do Parto tem alguns depoimentos de VBAC.


Fonte: http://americanpregnancy.org/labornbirth/vbac.html,
http://www.partoegravidez.com/2012/07/risco-de-ruptura-uterina-nao-muda-muito.html,
http://emaxilab.com/saude-e-bem-estar-artigo-2-6937.html,
http://nascerhumano.com.br/2012/07/06/parto-normal-apos-cesarea-e-possivel/,
http://www.amigasdoparto.com.br/pnac.html,
http://www.gruposamauma.com.br/site1/relatos-de-parto/vbac,
http://www.partoegravidez.com/2012/07/vbac-fatos.html,

Um comentário: