quinta-feira, 11 de abril de 2013

Planejamentos para o Plano de Parto

Se você deseja que suas vontades sejam respeitadas, o indicado é você fazer o seu plano de parto. O plano de parto é uma lista de itens relacionados ao parto, sobre os quais você pensou e refletiu. Isto inclui escolher onde você quer ter seu bebê, quem vai estar presente, quais são os procedimentos médicos que você aceita e quais você prefere evitar.

Na gravidez da Jade até pensei em fazer o meu PP... mas a GO anterior não deu abertura para isso... eu já deveria ter enxergado seu lado cesarista ali, mas estava na matrix ainda =/

Como nesta gravidez estamos sendo acompanhados por uma obstetra "humanizada", conversei com ela sobre o plano de parto e ela disse para eu fazer e trazer para a próxima consulta! =)

Vamos construir juntas aqui? Se alguém quiser dar pitaco, ou tirar dúvidas, me fala! Temos até final do mês!! rs Usei de base o PP de uma blogueira (Gabi Sallit). Ainda não 'estudei' sobre as intervenções no bebê... Assim que conseguir posto aqui no blog =)


Plano de Parto - Laura

Bebê: Laura
Obstetra: Fxxxxx Mxxxxx
Enfermeira Obstetra: Sxxxxx Exxxxx
Doula: Axxxxx Axxxxx
Fotógrafa: Bxxx Bxxxxxx
DPP: 07/07/2013 (40 semanas)

Premissas:
- Entendo o parto como um processo fisiológico, que deve apenas ser assistido pelos profissionais de saúde, caso não haja nenhuma complicação.
- O parto normal é importantíssimo para mim, por isso, venho  me preparando com estudo e exercícios físicos. Pretendo esperar por ele até 42 semanas, caso não haja indicação médica contrária.
- A partir da 38ª semana, talvez eu adote condutas não farmacológicas de estímulo ao trabalho de parto.
- Prefiro uma laceração de 1º grau a uma episiotomia, e prefiro um fórceps ou vácuo a uma cesárea.
- Em caso de necessidade de indução do parto, quero meu esposo e a Doula comigo.
- Se a posição da criança ou da placenta for desfavorável ao parto normal quero aguardar pelo trabalho de parto ou, na impossibilidade, pelo menos os pródromos.
- Caso a criança esteja em posição pélvica/podálica, aceito a tentativa de VCE, desde que não nos ofereça risco ou dor.
- Tenho cesárea anterior, feita em fevereiro de 2010.
- Sou alérgica a Penicilina

Trabalho de parto:
- Assim que eu entrar na fase latente, a Doula, EO e Obstetra serão comunicadas. Também deve-se comunicar à fotógrafa do início do TP para que ela tenha conhecimento.
- Quero ficar o máximo possível de tempo em minha casa, a menos que haja indicação contrária da Enfermeira Obstetra e/ou Doula.
- Gostaria de ter a companhia do meu esposo o tempo todo.
- Se a bolsa romper antes das contrações, avisarei a equipe (EO, Obstetra e Doula) para acompanhamento.
- Não gostaria de ter a bolsa rompida rotineiramente, caso seja necessário gostaria de saber o porquê.
- Decidirei na hora quando quero avisar minha família. Não quero causar ansiedade caso tenha um trabalho de parto longo, mas também não quero excluí-los do processo.
- Gostaria de ter liberdade de movimentos e de alimentação (água e/ou pequenas refeições).

Internação (Mxxxxxx Pxxxxxxx):
- Gostaria de me internar na sala de parto natural com a banheira, e que a mesma já estivesse cheia com água aquecida na minha chegada.
- Pretendo me internar na fase ativa, ou seja, com pelo menos 5 cm de dilatação e 3 contrações em 10 minutos. Na verdade, quero ficar em casa o máximo de tempo possível, desde que haja uma margem de segurança para a transferência para a Maternidade.
- Desde o início do Trabalho de Parto, pretendo me movimentar, caminhar, fazer exercícios, enfim, o que puder para contribuir para o avanço do TP.
- Quero a presença do meu esposo, da Doula, e da equipe que a Obstetra designar na Maternidade.
- Quero a presença da fotógrafa durante minha internação e o nascimento.
- Não gostaria da presença de pessoas da maternidade que não estão acostumadas com o processo de parto natural para não me desencorajar/inibir.
- Quero ser tratada pelo nome. Não quero ser chamada de mãezinha ou algo similar.
- Não quero ser repreendida por estar gritando ou algo similar. Sei que estou em ambiente hospitalar, mas se achar necessário, farei o que meu corpo pedir.
- Não quero que sejam executados procedimentos "de rotina" sem que sua real necessidade seja explicada, e somente deverão ser executadas com a minha aprovação ou a de meu esposo, tais como raspagem de pêlos, lavagem intestinal, colocação de acesso, ruptura articifical da bolsa, ocitocina.
- Levarei minha própria roupa.
- Quero liberdade de movimentação, acesso à água e alimentação leve. (Lembrar meu esposo de se alimentar também!)
- Quero alternativas de alívio da dor (chuveiro aquecido, banheira, massagem, técnicas de respiração, música, pouca luz, etc).
- Não gostaria de ficar presa ao cardiotoco. Se possível fazer acompanhamento da bebê pelo sonar, que deve ser utilizado onde eu estiver. Caso haja real necessidade de de usar cardiotoco, que seja pelo menor tempo possível.
- Não quero exames de toque frequentes.
- Se eu precisar de analgésicos ou qualquer outra medicação (anestesia), eu pedirei se realmente achar que preciso. Favor, não oferecer. Ainda que decida por estar intervenções, gostaria que elas fossem usadas com parcimônia, para que não perca os movimentos das pernas ou a consciência do que está acontencendo ou o poder de decisão.
- As fotos deverão respeitar a minha privacidade, priorizando registros de expressões e emoções, evitando nudez e sangue. Quando a Laura estiver conosco, gostaria do máximo de fotos, sem flash, sem alteração do ambiente.
- Gostaria de ter opção de vestir ou não a camisola da maternidade.

Expulsivo: 
- Quero ter liberdade de movimentação e da escolha de posição (preferência para verticalizada) para o nascimento.
- Não quero que me amarrem em estribos ou perneiras. Não pretendo ficar em litotomia (deitada).
- Apenas toquem em meu períneo caso haja necessidade.
- Não quero uso de episiotomia.
- Permitam que a bebê desça no tempo dela. Não a puxem. Toquem-na o menos possível, ela deve ser apenas amparada.
- Não me mandem fazer força, e se eu estiver exagerado, lembre-me de ter suavidade, para evitar lacerações.
- Lembre-me de tocar a cabeça da Laura, quando ela estiver coroando.
- Gostaria que manobras na bebê somente fossem executadas em caso de real necessidade.
- Quero que a bebê venha para meu colo imediatamente após o nascimento.
- Pretendemos fazer coleta do sangue do cordão umbilical, mas o corte do mesmo somente deverá ser feito apenas após a verificação da respiração da bebê. Enquanto a bebê não estiver "ok", não deverá ser feito o corte. A Obstetra saberá o momento certo. Não quero que a enfermeira do banco de sangue importune a Obstetra. Se possível, oferecer ao pai o corte do mesmo.

Após o parto:
- Se a sucção das vias respiratórias da bebê for necessária, prefiro que seja feita enquanto o bebê está comigo, com a perinha.
- Prefiro aguardar expulsão espontânea da placenta com auxílio da amamentação. Não quero massagem, tração ou infusão intravenosa de ocitocina. Caso a placenta não saia sozinha em uma hora, reavaliaremos a conduta. Gostaria de ver a placenta.
- Quero a bebê comigo o tempo todo, mesmo para avaliação e exames.
- Caso de sutura de laceração, favor fazer uso de anestesia local.

Cuidados com a bebê:
- Quero manter meu filho no colo o tempo que eu quiser após o nascimento.
- Quero amamentar na primeira hora.
(- Fiz os exames de Streptococo, Clamídia e Gonorréia e todos são negativos. Estas informações constam no meu cartão de gestante e eu levarei os exames impressos. Não quero que seja administrado nitrato de prata nos olhos da bebê. ) Havendo real necessidade do uso de colírio (nitrato de prata ou antibiótico), fazer o uso após o período de vínculo. Fazer os exames mais perto do parto!!
- A vitamina K deve ser aplicada enquanto o bebê estiver mamando.
- Não oferecer água glicosada, leite materno do banco de leite, fórmulas ou bicos.
- Teremos alojamento conjunto o tempo todo. Caso seja necessária a separação o pai deverá acompanhá-lo o tempo inteiro. É o pai quem vai vesti-la, pesá-la e segurá-la para eventuais exames.
- Eu e meu esposo daremos o primeiro banho.
- Quero que a avaliação pediátrica seja feita no quarto/sala de parto e na presença de um dos pais.
- Caso seja necessário algum procedimento de urgência me avisar dos detalhes e porque está sendo feito.

Caso a cesárea seja necessária:
- Caso a indicação seja anterior ao TP, quero ser acompanhada pela minha obstetra e sua equipe.
- Fazer a cirurgia apenas após a constatação de que o Parto Natural realmente não pode ser realizado.
- Gostaria que fosse franqueada a presença de meu marido e da Doula.
- Anestesia peridural/raquidiana se possível, sem sedação.
- Gostaria de ser informada a cada procedimento (testes, tricotomia, sonda urinária, etc). Apenas me poupe dos detalhes de corte e etc.
- Fazer tricotomia parcial (do abdomen até a altura do osso púbico)
- Não quero minhas mãos presas. Caso não seja possível quero que me soltem para que eu possa segurar meu bebê quando nascer.
- Quero ser consultada de desejo remover o campo para ver o neném nascer.
- Após o nascimento gostaria que colocassem o bebê sobre meu peito imediatamente, sem separação.
- Gostaria de amamentar já na sala de cirurgia.
- Gostaria de não ser sedada no pós-operatório.

No quarto da maternidade: 
- Meu marido deverá ficar conosco no quarto o tempo todo.
- Visitas à vontade da irmã mais velha.
- Alojamento conjunto com a bebê.
- Pronto-atendimento às nossas solicitações, pois se estamos chamando é porque tem uma real necessidade.

 Observações:- Se eu não tiver condições de decidir sobre alguma intervenção meu marido está apto a decidir por nós.

--

Será que vou conseguir que sigam meu plano de parto? Cruzo os dedos para que sim e que tudo corra bem!!! =)

Recomendo: http://www.amigasdoparto.com.br/plano.html,

Nenhum comentário:

Postar um comentário